Pular para o conteúdo principal

Aprendendo com os Erros de Raquel, a esposa amada de Jacó




Raquel era formosa de rosto e semblante (Gn. 29: 17) era amada e a predileta de Jacó, filho de Isaque, filho de Abraão. Jacó era extremamente apaixonado por Raquel. Logo no primeiro encontro ele abraçou e beijou Raquel por que não se conteve, e trabalhou por sete anos para pagar o seu dote e mais sete para pagar o dote de Lea, porque seu sogro Labão, irmão de Rebeca esposa de Isaque, usou de engano com ele.    Assim foram 14 anos de trabalho árduo para casar com a mulher amada.

GN. 29:18 Jacó, porquanto amava a Raquel, disse: Sete anos te servirei para ter a Raquel, tua filha mais moça.
19 Respondeu Labão: Melhor é que eu a dê a ti do que a outro; fica comigo.
20 Assim serviu Jacó sete anos por causa de Raquel; e estes lhe pareciam como poucos dias, pelo muito que a amava.
21 Então Jacó disse a Labão: Dá-me minha mulher, porque o tempo já está cumprido; para que eu a tome por mulher.
22 Reuniu, pois, Labão todos os homens do lugar, e fez um banquete.
23 Â tarde tomou a Léia, sua filha e a trouxe a Jacó, que esteve com ela.

Raquel e Jacó possuíam pelo menos 04 Grandes Desafios Domésticos:

a)   Esterilidade: Raquel a esposa amada era impedida de gerar filhos
b)   Bigamia: Jacó foi forçosamente foi casado com Raquel e Lea
c)   Servas gerando filhos de Jacó: Havia duas servas Bila e Zilpa (Gn. 29: 24 e 29) 
d)  Fertilidade de Lea: A esposa desprezada que um filho após o outro


Os Erros de Raquel

·        Raquel ficou com Inveja de Lea
·        Oferecer a serva Bila para esta gerar filhos com Jacó
·        Acreditar em Superstição e Duvidar de Deus
·        Furtar Ídolos para ficar com herança da familia
·        Desejo obsessivo de gerar filhos

I - Raquel com Inveja de Lea

            A Inveja é um mal que precisa ser arrancado pela Raiz, pois é uma semente maligna como outras que cresce rápido e atinge imediatamente nossa alma contaminando nosso corpo e causando aflições de espírito. 
            Raquel não necessitava alimentar a inveja dentro de si, pois era a esposa amada de Jacó, ele amava a Raquel independente dela gerar filhos ou não, amor incondicional.
            O Motivo da Inveja era o fato de Lea gerar filhos enquanto ela não gerava Raquel ao invés de confiar inteiramente no SENHOR e aguardar com paciência, alimentou a inveja, ficando enferma interiormente, a inveja consumia seus ossos, afligia seu espírito continuamente.

Solução:

            Ela esqueceu dois exemplos na família Sara esposa de Abraão, avó de Jacó, e o exemplo de Rebeca tia sogra, que confiou inteiramente no SENHOR e gerou gêmeos Jacó e Esaú. Tanto Sara como Rebeca eram estéreis como Raquel, mas conseguiu gerar filhos buscando ao SENHOR com todas as suas forças, alma, coração e mente.
Quando buscamos ao SENHOR inteiramente conseguir transpor as barreiras do Impossível.


Conseqüência:

Perdeu uma amiga de Infância, poderia mantê-la como aliada dentro de seu casamento. Ganhou uma rival ferrenha que orava incessantemente a Deus e conseguia seus objetivos.

 Gn. 29: 31 Viu, pois, o Senhor que Léia era desprezada e tornou-lhe fecunda a madre; Raquel, porém, era estéril.
32 E Léia concebeu e deu à luz um filho, a quem chamou Rúben; pois disse: Porque o Senhor atendeu à minha aflição; agora me amará meu marido.
33 Concebeu outra vez, e deu à luz um filho; e disse: Porquanto o Senhor ouviu que eu era desprezada, deu-me também este. E lhe chamou Simeão.
34 Concebeu ainda outra vez e deu à luz um filho e disse: Agora esta vez se unirá meu marido a mim, porque três filhos lhe tenho dado. Portanto lhe chamou Levi.
35 De novo concebeu e deu à luz um filho; e disse: Esta vez louvarei ao Senhor. Por isso lhe chamou Judá. E cessou de ter filhos.





II – Oferecer sua serva Bila para Coabitar com Jacó e gerar filhos

Um ato de desespero e Irracional, qual seria a lógica de tal atitude? Nenhuma!

Conseqüências:

Lea quando se encontrou impedida de gerar filhos contra-atacou oferecendo a sua serva Zilpa para coabitar com Jacó e gerar filhos, o que agravou ainda mais a crise conjugal e os problemas de Raquel.  (Gn. 30:1-10)

Gênesis 30:1 Vendo Raquel que não dava filhos a Jacó, teve inveja de sua irmã, e disse a Jacó: Dá-me filhos, senão eu morro.
2 Então se acendeu a ira de Jacó contra Raquel; e disse: Porventura estou eu no lugar de Deus que te impediu o fruto do ventre?
3 Respondeu ela: Eis aqui minha serva Bila; recebe-a por mulher, para que ela dê à luz sobre os meus joelhos, e eu deste modo tenha filhos por ela.
4 Assim lhe deu a Bila, sua serva, por mulher; e Jacó a conheceu.
5 Bila concebeu e deu à luz um filho a Jacó.
6 Então disse Raquel: Julgou-me Deus; ouviu a minha voz e me deu um filho; pelo que lhe chamou Dã.
7 E Bila, serva de Raquel, concebeu outra vez e deu à luz um segundo filho a Jacó.
8 Então disse Raquel: Com grandes lutas tenho lutado com minha irmã, e tenho vencido; e chamou-lhe Naftali.
9 Também Léia, vendo que cessara de ter filhos, tomou a Zilpa, sua serva, e a deu a Jacó por mulher.
10 E Zilpa, serva de Léia, deu à luz um filho a Jacó.
11 Então disse Léia: Afortunada! e chamou-lhe Gade.
12 Depois Zilpa, serva de Léia, deu à luz um segundo filho a Jacó.


III – A Superstição das Mandrágoras
                          
Certo dia Rubém o filho mais velho de Lea, indo ao campo encontrou algumas mandrágoras, e decidiu leva-las para sua mãe. Havia uma crença supersticiosa que Mandragoras abria a madre da mulher estéril fazendo a mesma conceber filhos. Crendo nesse mito Raquel apelou tomando para si as mandrágoras de Rubem fazendo um acordo com Lea. O acordo consistia numa noite de prazer entre Jacó e Lea. (Gn. 30: 14-18)
Conseqüência:
Nesta noite de prazer Lea depois de um longo período de tempo sem engravidar torna a conceber filhos, engravida nesta noite e gerou Issacar, quinto filho de Jacó com Lea. O tiro de Raquel saiu pela culatra, às mandrágoras de nada adiantou, Raquel continuava estéril. 

IV- Furtar Ídolos para ficar com Herança

Os terafins eram ídolos da família, a guarda desses ídolos fica com o maioral da família, o possuidor dos ídolos tornaria o chefe da família logo após a morte do pai, assim o filho que possuía os terafins assumiria os negócios da família e seria o próximo patriarca. Raquel puxaria o tapete não só de Lea, mas de todos seus irmãos. Porém, no meu modo de ver este o maior erro de todos de Raquel.  
Gn. 31: 32 Com quem achares os teus deuses, porém, esse não viverá; diante de nossos irmãos descobre o que é teu do que está comigo, e leva-o contigo. Pois Jacó não sabia que Raquel os tinha furtado.

Conseqüência:

                          A Palavra é uma sentença, Jacó sem saber determinou a morte da pessoa que ele mais amava.  E passou um tempo após esse ocorrido Raquel com seu desejo obsessivo de gerar filhos morre durante o parto sem chegar ao seu destino e sem ver seus filhos crescerem, deixando assim Jacó para Lea. Eis ai uma prova que a idolatria e a avareza trás a morte. (Gn. 34: 16-19)


V - Desejo Obsessivo de Gerar mais de um Filho

Raquel cega pela Inveja achou que sua irmã Lea era sua maior rival, quando na verdade, a maior Rival de Raquel era ela mesma, com o desejo obsessivo de gerar filhos e competir com Lea, gerou um filho, a saber, José, é não se conteve e tentou gerar outro, conseguiu o feito, gerou a Benjamim, o qual no parto doloroso e difícil chamou o mesmo de Benoni (filho da minha dor), Jacó mudou o nome do menino para Benjamim . Neste parto, Raquel veio a falecer.  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Por que Jesus Cuspiu antes de curar o Cego?

Mensagem com base em João 9: 1-23


I – Qual causa da Cegueira do Homem?
 Este nascera cego curiosamente para Glória de Deus, os discípulos procuravam uma causa para a cegueira e perguntaram: “Rabi, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego?”. Fizeram a pergunta possivelmente com base em Êxodo:
Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.Êxodo 20:4-5
1)Cegueira como maldição hereditária, por parte dos pais; 2)Cegueira Por causa dos próprios pecados. 3)Cegueira para que se Manifeste as Obras de Deus
Jesus descartou as duas primeiras possibilidades, com seguinte resposta:
Jesus respondeu: Nem ele pecou nem seus pais; mas foi assim para que se manifestem nele as obras de Deus.
João 9:2-3

              O Homem era cego para que em hora oportuna se manifestasse nele a Obra de Deus.

II – Jesus contrariando os Homens                                    …

Hagar e Ismael no Deserto- Deus Ouve

(Texto Gn. 21; 14-21)                              Abraão levanta pela madrugada, toma pão e um odre de água, dá para Hagar colocando as coisas no ombro dela, pega o menino de aproximadamente 17 anos entrega-o para Hagar e despede a ambos, e despede. Hagar sai uma direção definida no deserto de Berseba, e sai errante. (Gn. 21; 14)
                         Uma dor e uma confiança tremenda dentro de Abraão. Ele sabia que nem Hagar e nem Ismael iriam morrer no deserto, porque Deus havia lhe garantido que faria de Ismael uma grande nação, e para isso Deus supriria todas as necessidades.                          Por outro lado Sara sua esposa estava muito incomodada, com o desprezo de Ismael em relação à Isaque, estava surgindo um clima muito comprometedor entre Ismael e Isaque, o que poderia cedo ou tarde gerar graves conseqüências. O próprio Deus aceitou a proposta de Sara, porque Deus havia traçado um Propósito na vida de Ismael à parte da casa de Abraão. Mais tarde tudo indica que casa de…

Zacarias, pai de João Batista- Parte 1 (Personagens Bíblicos)

Dados Gerais sobre Zacarias, pai de João Batista  

A postagem visa facilitar estudos sobre a pessoa exemplar de Zacarias, pai de João Batista, deixando claro, logo no principio que admite -se cópias desta postagem desde se cumpra as normas dos Direitos Autorais.

Zacarias (do hebraico זְכַרְיָה, Zekariyah, "Deus se lembrou")