Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2013

O Dia Quinto da Criação

Gn. 1:20 Disse tambémDeus: "Encham-se as águas de seres vivos, e sobre a terra voem aves sob o firmamento do céu". 21.AssimDeuscriou os grandes animais aquáticos e os demais seres vivos que povoam as águas, de acordo com as suas espécies; e todas as aves, de acordo com as suas espécies. EDeusviu que ficou bom. 22.EntãoDeusos abençoou, dizendo: "Sejam férteis e multipliquem-se! Encham as águas dos mares! E multipliquem-se as aves na terra". 23.Passaram-se a tarde e a manhã; esse foi o quinto dia.
                           Ás águas antes sem nenhum sinal de seres viventes passa a ser repleta por um enxame variado de seres viventes de todas as classes de vida aquática. Houve uma ação miraculosa sobre as profundezas das águas dando origem a uma variedade imensa de almas viventes como peixes, monstros marinhos como baleias, aves e répteis. Cada espécie se reproduzia em conformidade com a sua espécie, descartando mais uma vez a teoria da evolução de uma espécie se transform…

O Dia Terceiro da Criação

I – O Surgimento da Porção Seca (Terra)


E disse Deus: Ajuntem-se as águas debaixo dos céus num lugar; e apareça a porção seca; e assim foi.
E chamou Deus à porção seca Terra; e ao ajuntamento das águas chamou Mares; e viu Deus que era bom.
E disse Deus: Produza a terra erva verde, erva que dê semente, árvore frutífera que dê fruto segundo a sua espécie, cuja semente está nela sobre a terra; e assim foi.
E a terra produziu erva, erva dando semente conforme a sua espécie, e a árvore frutífera, cuja semente está nela conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom.
E foi a tarde e a manhã, o dia terceiro.
Gênesis 1:8-13
Marcou um limite sobre a superfície das águas em redor, até aos confins da luz e das trevas.
As colunas do céu tremem, e se espantam da sua ameaça.
Com a sua força fende o mar, e com o seu entendimento abate a soberba.
Pelo seu Espírito ornou os céus; a sua mão formou a serpente enroscadiça.
Eis que isto são apenas as orlas dos seus caminhos; e quão pouco é o que temos ouvido dele! Q…