Pular para o conteúdo principal

Jesus, os Dízimos e as Ofertas


1.    Os Sábios ofertaram

                                   Ainda quando Jesus era apenas um bebê, sábios vieram do Oriente com presentes, Ouro, Incenso e Mirra. Seus pais José e Maria aceitaram os presentes. Tais ofertas equivaliam uma boa soma de recursos capaz de suprir as necessidades do casal e das crianças. 


2.    José e Maria ofertaram

                                   Com 08 dias de Nascido o menino Jesus foi conduzido até ao templo para ser apresentado conforme a Lei.

E, quando os oito dias foram cumpridos, para circuncidar o menino, foi-lhe dado o nome de Jesus, que pelo anjo lhe fora posto antes de ser concebido.
E, cumprindo-se os dias da purificação dela, segundo a lei de Moisés, o levaram a Jerusalém, para o apresentarem ao Senhor
(Segundo o que está escrito na lei do Senhor: Todo o macho primogênito será consagrado ao Senhor);
E para darem a oferta segundo o disposto na lei do Senhor: Um par de rolas ou dois pombinhos. Lucas 2: 20 -24

               Como se ver a família de Jesus foi mantida por ofertas, e também ofertavam de alguma maneira na casa do SENHOR. E com fortes evidencias que além da oferta davam também seus Dízimos.

3.    A Coleta no Ministério de Jesus

                                   Até os quase trinta anos Jesus trabalhou em Nazaré no oficio de Carpinteiro para manter a si mesmo e a família, supõe-se que Maria ficou viúva e Cristo trabalhou para mantê-la junto com as crianças. 
                                   Todavia, Jesus sendo batizado foi ao deserto onde passou 40 dias de jejum e assim iniciar seu ministério terreno, neste caso, trouxe alguns discípulos consigo para fazê-los apóstolos e nas missões se arrecada dízimos e ofertas para a manutenção do trabalho.

E, olhando ele, viu os ricos lançarem as suas ofertas na arca do tesouro;
E viu também uma pobre viúva lançar ali duas pequenas moedas;
E disse: Em verdade vos digo que lançou mais do que todos, esta pobre viúva;
Porque todos aqueles deitaram para as ofertas de Deus do que lhes sobeja; mas esta, da sua pobreza, deitou todo o sustento que tinha. Lucas 21:1-4

E aconteceu, depois disto, que andava de cidade em cidade, e de aldeia em aldeia, pregando e anunciando o evangelho do reino de Deus; e os doze iam com ele,
E algumas mulheres que haviam sido curadas de espíritos malignos e de enfermidades: Maria, chamada Madalena, da qual saíram sete demônios;
E Joana, mulher de Cuza, procurador de Herodes, e Suzana, e muitas outras que o serviam com seus bens. Lucas 8:1-3


4.    Roubadores de Dízimos e Ofertas

                                   Judas Iscariotes era o responsável pelas coletas de Dízimos e ofertas, mas, a roubar parte dessas coletas. Na obra de Deus, infelizmente sempre há aqueles que escandalizam e usam dos Dízimos e Ofertas para beneficio, entretanto, vale salientar que nem todos cometem tais praticas, e sempre há aqueles que são honestos e utilizam os dízimos e ofertas em favor dos pobres e doentes, e da obra de Deus em geral. 

Então, um dos seus discípulos, Judas Iscariotes, filho de Simão, o que havia de traí-lo, disse:
Por que não se vendeu este ungüento por trezentos dinheiros e não se deu aos pobres?
Ora, ele disse isto, não pelo cuidado que tivesse dos pobres, mas porque era ladrão e tinha a bolsa, e tirava o que ali se lançava.

João 12:4-6traí-lo, disse:
Por que não se vendeu este ungüento por trezentos dinheiros e não se deu aos pobres?
Ora, ele disse isto, não pelo cuidado que tivesse dos pobres, mas porque era ladrão e tinha a bolsa, e tirava o que ali se lançava. João 12:4-6


5.    O Destino dos Dízimos e Ofertas

                                   Durante o Ministério de Jesus ficam claras as finalidades das coletas dos Dízimos e ofertas, tais coletas serviriam para:

Ø  A Manutenção da Obra de Deus,
Ø  O Sustento dos obreiros e não para riqueza ilícita,
Ø   Ajudar os pobres, órfãos, viúvas idosas, doentes, necessitados.

Porque, como Judas tinha a bolsa, pensavam alguns que Jesus lhe tinha dito: Compra o que nos é necessário para a festa; ou que desse alguma coisa aos pobres. João 13: 29.
Ora, ele disse isto, não pelo cuidado que tivesse dos pobres, mas porque era ladrão e tinha a bolsa, e tirava o que ali se lançava. João 12:6
Despede-os, para que vão aos lugares e aldeias circunvizinhas, e comprem pão para si; porque não têm que comer.
Ele, porém, respondendo, lhes disse: Dai-lhes vós de comer. E eles disseram-lhe: Iremos nós, e compraremos duzentos dinheiros de pão para lhes darmos de comer?
E ele disse-lhes: Quantos pães tendes? Ide ver. E, sabendo-o eles, disseram: Cinco pães e dois peixes.
E ordenou-lhes que fizessem assentar a todos, em ranchos, sobre a erva verde. Marcos 6: 36-39

·        O Sustento dos Apóstolos

Ora, quanto à coleta que se faz para os santos, fazei vós também o mesmo que ordenei às igrejas da Galácia. 1ª Coríntios 16:1
No primeiro dia da semana cada um de vós ponha de parte o que puder ajuntar, conforme a sua prosperidade, para que não se façam as coletas quando eu chegar. 1ª Coríntios 16:2

                                   Jesus estava sendo acompanhado de perto por 12 apóstolos, não se sabe ao certo de quantos deles eram casados com filhos e dependentes, mas, sabemos que eles deixaram seus trabalhos para seguirem a Cristo.

E, andando junto do mar da Galiléia, viu Simão, e André, seu irmão, que lançavam a rede ao mar, pois eram pescadores. Marcos 1: 16.
E Jesus lhes disse: Vinde após mim, e eu farei que sejais pescadores de homens. Marcos 1: 17.
E, deixando logo as suas redes, o seguiram.
E, passando dali um pouco mais adiante, viu Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, que estavam no barco consertando as redes,
E logo os chamou. E eles, deixando o seu pai Zebedeu no barco com os jornaleiros, foram após ele. Marcos 1: 17-20.
E Jesus, passando adiante dali, viu assentado na alfândega um homem, chamado Mateus, e disse-lhe: Segue-me. E ele, levantando-se, o seguiu. Mateus 9:9

                     Mateus deixou um salário rendoso para seguir a Cristo, e para mantê-los Jesus necessitaria de Recursos, e de onde viriam estes recursos? Da Obra do SENHOR, através de dízimos e ofertas.


·        Paulo e o ensino do Sustento dos Obreiros

¶ Não sou eu apóstolo? Não sou livre? Não vi eu a Jesus Cristo Senhor nosso? Não sois vós a minha obra no Senhor?
Se eu não sou apóstolo para os outros, ao menos o sou para vós; porque vós sois o selo do meu apostolado no Senhor.
¶ Esta é minha defesa para com os que me condenam.
Não temos nós direito de comer e beber?
Não temos nós direito de levar conosco uma esposa crente, como também os demais apóstolos, e os irmãos do Senhor, e Cefas?
Ou só eu e Barnabé não temos direito de deixar de trabalhar?
Quem jamais milita à sua própria custa? Quem planta a vinha e não come do seu fruto? Ou quem apascenta o gado e não se alimenta do leite do gado?
Digo eu isto segundo os homens? Ou não diz a lei também o mesmo?
Porque na lei de Moisés está escrito: Não atarás a boca ao boi que trilha o grão. Porventura tem Deus cuidado dos bois?
Ou não o diz certamente por nós? Certamente que por nós está escrito; porque o que lavra deve lavrar com esperança e o que debulha deve debulhar com esperança de ser participante. 1ª Coríntios 9: 1-10.
               
                  Todo o ministério que não paga um salário digno aos seus obreiros que labutam nas missões nacionais e internacionais, na frente de trabalhos, torna-se uma maldição. Não é justo, não é coerente e nem decente, pagar um salário astronômico para pastores presidentes, e um salário de miséria para os pastores e dirigentes de congregações e sub-congregações. Há ministérios que não pagam nada para seus pastores.

                 Creio que isso tem impedido a Salvação de Almas no Brasil e no mundo, ao mesmo tempo tem amarrado a boca e travado muitos trabalhos, que se o pastor fosse remunerado com um salário digno trabalharia com muito mais afinco e ganharia muito mais almas.   


·        Jesus Cristo e o Ensino dos Dízimos
                    Durante Pregações públicas Jesus ensinava varias doutrinas, entre os vários ensinos de Cristo. Podemos encontrá-lo pregando sobre o “Dever” de contribuir com Dízimos, além do dever ser misericordioso, justo e fervoroso.

Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas. Mateus 23:22-23

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Por que Jesus Cuspiu antes de curar o Cego?

Mensagem com base em João 9: 1-23


I – Qual causa da Cegueira do Homem?
 Este nascera cego curiosamente para Glória de Deus, os discípulos procuravam uma causa para a cegueira e perguntaram: “Rabi, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego?”. Fizeram a pergunta possivelmente com base em Êxodo:
Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.Êxodo 20:4-5
1)Cegueira como maldição hereditária, por parte dos pais; 2)Cegueira Por causa dos próprios pecados. 3)Cegueira para que se Manifeste as Obras de Deus
Jesus descartou as duas primeiras possibilidades, com seguinte resposta:
Jesus respondeu: Nem ele pecou nem seus pais; mas foi assim para que se manifestem nele as obras de Deus.
João 9:2-3

              O Homem era cego para que em hora oportuna se manifestasse nele a Obra de Deus.

II – Jesus contrariando os Homens                                    …

Hagar e Ismael no Deserto- Deus Ouve

(Texto Gn. 21; 14-21)                              Abraão levanta pela madrugada, toma pão e um odre de água, dá para Hagar colocando as coisas no ombro dela, pega o menino de aproximadamente 17 anos entrega-o para Hagar e despede a ambos, e despede. Hagar sai uma direção definida no deserto de Berseba, e sai errante. (Gn. 21; 14)
                         Uma dor e uma confiança tremenda dentro de Abraão. Ele sabia que nem Hagar e nem Ismael iriam morrer no deserto, porque Deus havia lhe garantido que faria de Ismael uma grande nação, e para isso Deus supriria todas as necessidades.                          Por outro lado Sara sua esposa estava muito incomodada, com o desprezo de Ismael em relação à Isaque, estava surgindo um clima muito comprometedor entre Ismael e Isaque, o que poderia cedo ou tarde gerar graves conseqüências. O próprio Deus aceitou a proposta de Sara, porque Deus havia traçado um Propósito na vida de Ismael à parte da casa de Abraão. Mais tarde tudo indica que casa de…

Cabelo da Mulher Cristã- Nove (09) Lições Bíblicas

Referencias: 1ª Co. 11:4-15/ 1ª Tm. 2: 9,10/ 1ª Pe. 3: 1-3

                           Três passagens bíblicas utilizadas por “teólogos” radicais, com estilo farisaico, para proibir as tranças, cortes e frisados nos cabelos, além do uso de jóias.  Mas em destaque nesta postagem, é o cabelo da Mulher Cristão. Temos postagens que tratam do uso de jóias nos seguintes sites:
Deus condena o uso de Jóias?  
http://prjefersonfabiano.blogspot.com.br/2011/10/deus-condena-o-uso-de-joias.html
O Uso de Jóias segundo Paulo e a Bíblia
http://prjefersonfabiano.blogspot.com.br/2013/01/o-uso-de-joias-segundo-paulo-e-biblia.html
Nove Lições sobre o Cabelo da Mulher Cristã segundo a Bíblia:
1.Cabelo longo da mulher cristã lhe é Honroso 2.Cabelo tosquiado/rapado na mulher cristã é Desonroso 3.Cabelo longo da mulher é sinal de poderio sobre os anjos 4.Cabelo longo em lugar do véu 5.Um traje modesto com pudor é mais importante que uma trança atraente 6.O Enfeite interior da mulher cristã vale mais do que um enfe…