Pular para o conteúdo principal

Daniel e seu Amigo Rejeitam os Manjares do Rei


I – A Deportação para Babilônia
                                   
A Deportação para o Cativeiro Babilônico veio por causa da desobediência do povo de Israel, então Deus enviou profetas avisando as consequências do desvio do povo dos Caminhos do SENHOR. Uma das Profecias Divinas foi emitida pelo Profeta Jeremias, cumprida por volta de 586 a.C. até mais ou menos 516 a.C.




Nesse período de Cativeiro houve três Deportações, foram três "levas" a primeira no sétimo ano do governo de Nabucodonosor, foram levados 3.023 pessoas, a segunda no ano décimo oitavo do governo de Nabucodonosor, forma levados 832 pessoas. E a terceira no vigésimo terceiro ano de Nabucodonosor, sendo levadas 745 pessoas, totalizando 4.600 pessoas Deportadas para o Cativeiro, entre elas estava Daniel. 

         
Daniel, Azarias, Misael e Hananias foram levados para Babilônia na Primeira Deportação, foram escolhidos porque não possuíam defeito algum, segundo o texto sagrado eles eram de:

- Boa aparência;
- Bem instruídos em toda a sabedoria;
- Doutos em Ciência;
- Entendidos no conhecimento...
                  
Com habilidades para assistirem |(auxiliarem) no Palácio do Rei no que fosse necessário no serviço leve, no intelecto, nas letras...   Estavam ali no conforto do Palácio do Rei e com iguarias da mesa do rei, para estudar as letras e a língua dos Caldeus e ao mesmo tempo repassar sua cultura e costumes para os Babilônios. (Dn.1: 4).

O Rei havia determinado  que os jovens trazidos cativos com estas habilidades se alimentassem, de sua mesa durante 03 anos. 
                                  
Todavia, Daniel (Beltessazar) e seus companheiros: Azarias (Abednego) , Mizael (Mesaque) e Hananias (Sadraque) não comiam das iguarias do Rei. Não se sabe ao certo o porquê da recusa, talvez porque tais alimentos fossem consagrados as divindades pagãs antes de serem servidos, e também como já sabe, os babilônios cultuavam a entidades pagãs voltados para a fertilidade, e consagravam suas plantações e colheitas e entidades demoníacas, mas, como não havia tantos deuses assim para cada variedade de plantação alimentar sobrava alguns alimentos que não eram consagrados.
  
Vale lembrar a troca dos nomes destes jovens foram trocados em homenagem as deuses do Rei Nabucodonosor. 


II – Daniel e seus amigos Recusam as Iguarias do Rei  
           
Daniel e seus amigos propuseram ao Despenseiro não se alimentar das bebidas e iguarias da mesa do Rei, apenas os Legumes, além de serem nutritivos, como já fora dito nem todos alimentos (inclusive os legumes) eram consagrados atendendo rituais.  Supõe-se que alguns alimentos e bebidas (vinho) antes de serem servidos passavam por uma consagração, uma espécie de Rito dedicado aos falsos deuses para depois servidos, excetuava-se os legumes.  

A Ideia de se privar dos alimentos da mesa do rei veio do jovem Daniel, e os demais aprovaram da ideia, o que agradou muito a Deus. Nota-se ai que nossas atitudes podem agradar e muito a Deus, e ao mesmo tempo podem desagrada-lo. Porém, sabemos como agrada-lo, é só fazer as atitudes que estabelecem virtude e honra de Deus. Por trás da decisão de Daniel e seus companheiros destaca-se:

- Independência do Vinho;
- Abstinência de alimentos consagrados a ídolos; 
- Fidelidade para Deus, mesmo estando em cativeiro; 
- Conserva-se puro (santo) das coisas do mundo.
- Integridade para com Deus
- Sobriedade  

Ao se isentarem da mesa do rei, os jovens estavam evitando a dependência do vinho e outras bebidas, realizaram uma dieta saudável e notável, a tal ponto de chamar a atenção do Despenseiro, o qual temia o desfalecimento dos jovens, e ser gravemente punido.   


Conclusão:

Quando no abstemos de nos alimentar dos alimentos da mesa do rei, como exemplo cito tudo aquilo que o mundo nos oferece com a finalidade de nos afastar de Deus, ficamos com saúde física, mental e espiritual.

Prosperamos em meios as lutas, e Deus a seu tempo nos exalta, e sempre nos dá sabedoria, entendimento e outras virtudes necessárias para alcancemos exito. Isso podemos verificar na vida desses 04 jovens hebreus. 

Mizael, Hananias e Azarias foram exaltados a seu tempo e de modo especial, primeiro eles foram provados na Fornalha, e depois colocados em cargos de confiança pelo rei Nabucodonosor.(como se ler em Daniel 3).

Quanto a Daniel ele foi destacado como um dos maiores estadistas, sábios e profetas da Bíblia.   

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Por que Jesus Cuspiu antes de curar o Cego?

Mensagem com base em João 9: 1-23


I – Qual causa da Cegueira do Homem?
 Este nascera cego curiosamente para Glória de Deus, os discípulos procuravam uma causa para a cegueira e perguntaram: “Rabi, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego?”. Fizeram a pergunta possivelmente com base em Êxodo:
Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.Êxodo 20:4-5
1)Cegueira como maldição hereditária, por parte dos pais; 2)Cegueira Por causa dos próprios pecados. 3)Cegueira para que se Manifeste as Obras de Deus
Jesus descartou as duas primeiras possibilidades, com seguinte resposta:
Jesus respondeu: Nem ele pecou nem seus pais; mas foi assim para que se manifestem nele as obras de Deus.
João 9:2-3

              O Homem era cego para que em hora oportuna se manifestasse nele a Obra de Deus.

II – Jesus contrariando os Homens                                    …

Hagar e Ismael no Deserto- Deus Ouve

(Texto Gn. 21; 14-21)                              Abraão levanta pela madrugada, toma pão e um odre de água, dá para Hagar colocando as coisas no ombro dela, pega o menino de aproximadamente 17 anos entrega-o para Hagar e despede a ambos, e despede. Hagar sai uma direção definida no deserto de Berseba, e sai errante. (Gn. 21; 14)
                         Uma dor e uma confiança tremenda dentro de Abraão. Ele sabia que nem Hagar e nem Ismael iriam morrer no deserto, porque Deus havia lhe garantido que faria de Ismael uma grande nação, e para isso Deus supriria todas as necessidades.                          Por outro lado Sara sua esposa estava muito incomodada, com o desprezo de Ismael em relação à Isaque, estava surgindo um clima muito comprometedor entre Ismael e Isaque, o que poderia cedo ou tarde gerar graves conseqüências. O próprio Deus aceitou a proposta de Sara, porque Deus havia traçado um Propósito na vida de Ismael à parte da casa de Abraão. Mais tarde tudo indica que casa de…

Cabelo da Mulher Cristã- Nove (09) Lições Bíblicas

Referencias: 1ª Co. 11:4-15/ 1ª Tm. 2: 9,10/ 1ª Pe. 3: 1-3

                           Três passagens bíblicas utilizadas por “teólogos” radicais, com estilo farisaico, para proibir as tranças, cortes e frisados nos cabelos, além do uso de jóias.  Mas em destaque nesta postagem, é o cabelo da Mulher Cristão. Temos postagens que tratam do uso de jóias nos seguintes sites:
Deus condena o uso de Jóias?  
http://prjefersonfabiano.blogspot.com.br/2011/10/deus-condena-o-uso-de-joias.html
O Uso de Jóias segundo Paulo e a Bíblia
http://prjefersonfabiano.blogspot.com.br/2013/01/o-uso-de-joias-segundo-paulo-e-biblia.html
Nove Lições sobre o Cabelo da Mulher Cristã segundo a Bíblia:
1.Cabelo longo da mulher cristã lhe é Honroso 2.Cabelo tosquiado/rapado na mulher cristã é Desonroso 3.Cabelo longo da mulher é sinal de poderio sobre os anjos 4.Cabelo longo em lugar do véu 5.Um traje modesto com pudor é mais importante que uma trança atraente 6.O Enfeite interior da mulher cristã vale mais do que um enfe…