Pular para o conteúdo principal

Porque Cristo veio ao mundo Morrer numa Cruz?




O Médium: Não há justificação, nem sacrifício vicário.

a.     Livramento da Escravidão da lei

          - Pastor: O Homem endivida-se com Deus a começar de sua vida, daí à medida que peca e pede seus favores, entretanto o que mais aumenta a divida é a transgressão da Lei.

Cl. 2: 14 – E havendo riscado o escrito de dívida que havia contra nós nas suas ordenanças, o qual nos era contrário, removeu-o do meio de nós, cravando-o na cruz; 15 e, tendo despojado os principados e potestades, os exibiu publicamente e deles triunfou na mesma cruz.

                                   A Crucificação de Cristo nos dá a oportunidade de obter o perdão de Deus; estávamos em divida, pois transgredimos a Lei, isto oferecia vantagens para Satanás e os demônios contra nós.

Gl. 3: 11 - É evidente que pela lei ninguém é justificado diante de Deus, porque: O justo viverá da fé;12 ora, a lei não é da fé, mas:
O que fizer estas coisas, por elas viverá.
13 Cristo nos resgatou da maldição da lei,
fazendo-se maldição por nós; porque está escrito:
Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro;

b.     Para que todo aquele que nele crê tenha a vida eterna.

Jo. 3: 16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça,
mas tenha a vida eterna.

c.      O Homem estava separado de Deus

Rm. 5: 10 Porque se nós, quando éramos inimigos,
fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida.
11 E não somente isso, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual agora temos recebido a reconciliação.
12 Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens,
porquanto todos pecaram.

d.     O Sacrifício de Cruz justifica o Homem?

Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nas regiões celestes em Cristo; (...) Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a redenção dos nossos delitos, segundo as riquezas da sua graça, (Ef.  1 :3,7)

                             Nos tempos de Moisés para alcançar o perdão sacrificavam animais (Levitico capítulos 4 e 5) em nossos tempos não é mais necessário porque Jesus se sacrificou em nosso favor, para alcançarmos o perdão e a vida eterna. Cristo morreu por nós na cruz para nos conceder uma vida eterna e não vidas sucessivas.
                             Para remissão de pecados era preciso sangue inocente, naquele tempo somente os animais eram inocentes (Rm 3: 10) foi preciso derramar o sangue de um Justo para os injustos ganharem a oportunidade de remissão de seus pecados e alcançar a vida eterna.   
 

e.      Era Necessário Padecer na Cruz? Por quê?

Hebreus 9: 11 Mas Cristo, tendo vindo como sumo sacerdote dos bens já realizados, por meio do maior e mais perfeito tabernáculo (não feito por mãos, isto é, não desta criação), 12 e não pelo sangue de bodes e novilhos, mas por seu próprio sangue, entrou uma vez por todas no santo lugar,
havendo obtido uma eterna redenção.
13 Porque, se a aspersão do sangue de bodes e de touros, e das cinzas duma novilha santifica os contaminados, quanto à purificação da carne, 14 quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará das obras mortas a vossa consciência,
para servirdes ao Deus vivo?
15 E por isso é mediador de um novo pacto, para que,
intervindo a morte para remissão das transgressões cometidas debaixo do primeiro pacto, os chamados recebam a promessa da herança eterna.
16 Pois onde há testamento, necessário é que intervenha a morte do testador.
17 Porque um testamento não tem torça senão pela morte,
visto que nunca tem valor enquanto o testador vive.
18 Pelo que nem o primeiro pacto foi consagrado sem sangue;
19 porque, havendo Moisés anunciado a todo o povo todos os mandamentos segundo a lei, tomou o sangue dos novilhos e dos bodes, com água, lã purpúrea e hissopo e aspergiu tanto o próprio livro como todo o povo,
 20 dizendo: Este é o sangue do pacto que Deus ordenou para vós.
21 Semelhantemente aspergiu com sangue também o tabernáculo e todos os vasos do serviço sagrado.
22 E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue;
e sem derramamento de sangue não há remissão.

                     O sangue de novilhos, de bodes, de ave não pode mais nos tirar maldições, o único sangue com Poder de tirar maldições e perdoar é Sangue de Cristo (1ª Jo 1:7) O único sacrifício válido e reconhecido por Deus em favor dos homens é o sacrifício de Cristo, pois sempre foi Justo. Negar esse sacrifício de Cristo em nosso lugar é negar a salvação a si mesmo. Não precisamos morrer mais de uma vez para aceitar o sacrifício de Cristo por nós. Depois da morte vem o julgamento e não uma segunda chance.                           
                             O Homem por si mesmo é incapaz de si salvar-se, ele pode reencarnar milhões de vezes e nem assim será salvo, pois já nasce no pecado, vive no pecado e morre no pecado. Jesus é a única maneira de o homem ser salvo (Rm 5: 1,2/ Jo 3:16; At. 4:12) Paulo pregava que os Evangelhos de seu tempo Mateus, Marcos Lucas e João eram evangelhos de Deus (Rm 1:1-4)

Romanos 51 Justificados, pois, pela fé, tenhamos paz com Deus,
por nosso Senhor Jesus Cristo,
2 por quem obtivemos também nosso acesso pela fé a esta graça,
na qual estamos firmes, e gloriemo-nos na esperança da glória de Deus.
3 E não somente isso, mas também gloriemo-nos nas tribulações;
sabendo que a tribulação produz a perseverança,
4 e a perseverança a experiência, e a experiência a esperança;
5 e a esperança não desaponta, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.
6 Pois, quando ainda éramos fracos, Cristo morreu a seu tempo pelos ímpios.


f.       Cristo nos comprou na Cruz

1ª Co. 6: 19 Ou não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que habita em vós, o qual possuís da parte de Deus,
e que não sois de vós mesmos?
20 Porque fostes comprados por preço;
glorificai pois a Deus no vosso corpo.

O Médium: Possuímos mais de um corpo ou mais de uma vida viver não dependemos do sacrifício de Cristo!
O Pastor: Ninguém nos garante dentro da Bíblia com toda segurança que reencarnamos.

g.     Uma Morte de Cruz em nosso Favor

17 Porque melhor é sofrerdes fazendo o bem, se a vontade de Deus assim o quer, do que fazendo o mal.
18 Porque também Cristo morreu uma só vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; sendo, na verdade, morto na carne, mas vivificado no espírito;

                                                  - Médium: Nossos sofrimentos são conseqüências de uma vida passada; plantamos numa vida anterior colhemos numa vida posterior. Vivemos num carma.

Conclusão: Se é um carma o sacrifício de cruz foi inútil para muitos. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Por que Jesus Cuspiu antes de curar o Cego?

Mensagem com base em João 9: 1-23


I – Qual causa da Cegueira do Homem?
 Este nascera cego curiosamente para Glória de Deus, os discípulos procuravam uma causa para a cegueira e perguntaram: “Rabi, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego?”. Fizeram a pergunta possivelmente com base em Êxodo:
Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.Êxodo 20:4-5
1)Cegueira como maldição hereditária, por parte dos pais; 2)Cegueira Por causa dos próprios pecados. 3)Cegueira para que se Manifeste as Obras de Deus
Jesus descartou as duas primeiras possibilidades, com seguinte resposta:
Jesus respondeu: Nem ele pecou nem seus pais; mas foi assim para que se manifestem nele as obras de Deus.
João 9:2-3
              O Homem era cego para que em hora oportuna se manifestasse nele a Obra de Deus.

II – Jesus contrariando os Homens                                    …

Hagar e Ismael no Deserto- Deus Ouve

(Texto Gn. 21; 14-21)                              Abraão levanta pela madrugada, toma pão e um odre de água, dá para Hagar colocando as coisas no ombro dela, pega o menino de aproximadamente 17 anos entrega-o para Hagar e despede a ambos, e despede. Hagar sai uma direção definida no deserto de Berseba, e sai errante. (Gn. 21; 14)
                         Uma dor e uma confiança tremenda dentro de Abraão. Ele sabia que nem Hagar e nem Ismael iriam morrer no deserto, porque Deus havia lhe garantido que faria de Ismael uma grande nação, e para isso Deus supriria todas as necessidades.                          Por outro lado Sara sua esposa estava muito incomodada, com o desprezo de Ismael em relação à Isaque, estava surgindo um clima muito comprometedor entre Ismael e Isaque, o que poderia cedo ou tarde gerar graves conseqüências. O próprio Deus aceitou a proposta de Sara, porque Deus havia traçado um Propósito na vida de Ismael à parte da casa de Abraão. Mais tarde tudo indica que casa de…

Zacarias, pai de João Batista- Parte 1 (Personagens Bíblicos)

Dados Gerais sobre Zacarias, pai de João Batista  

A postagem visa facilitar estudos sobre a pessoa exemplar de Zacarias, pai de João Batista, deixando claro, logo no principio que admite -se cópias desta postagem desde se cumpra as normas dos Direitos Autorais.

Zacarias (do hebraico זְכַרְיָה, Zekariyah, "Deus se lembrou")